terça-feira, 20 de janeiro de 2009

2º Treinador: Harry Keith Burkinshaw


  • Harry Keith Burkinshaw.
  • Nasceu a 23 de Junho de 1935 em Higham (Inglaterra).
  • No Sporting durante: 1 ano.
  • Títulos no Sporting: 1 Supertaça de Portugal (1987/88).

Keith Burkinshaw foi um dos treinadores que passou pelo Sporting nos negros anos do jejum de títulos. Apesar de ter ganho uma Supertaça, é um flop como treinador do Sporting, devido às suas atitudes para alguns jogadores e a incapacidade de colocar a equipa a jogar futebol no Campeonato. Ficou no clube exactamente um ano, entrando para o lugar de Manuel José e sendo despedido para entrar António Morais para o comando do Sporting. Foi despedido pelo presidente que o contratou: Amado de Freitas.

Começou a sua carreira de futebolista nas camadas jovens dos Wolves para, já nos anos 50, mudar para o Denaby United onde ficou até 1953. Era um defesa raçudo que foi contratado em 1953 pelo Liverpool. Em 4 épocas apenas jogou uma vez, contra o Port Vale em 1955. Em Dezembro de 1957, o Workington pagou 3 mil libras pela sua contratação e o dinheiro foi muito bem empregue.
Em 8 épocas no clube jogou um número impressionante de 293 desafios e marcou 9 golos. Teve aqui a sua primeira experiência como treinador ao orientar a equipa na última época em que lá esteve, mais especificamente entre Novembro de 1964 e Março de 1965. Em Maio, saiu rumo ao Scunthorpe United e, em três épocas, marcou 3 golos em 108 jogos realizados, outro número impressionante. No final da época de 1967/68, com 33 anos, anuncia o final da sua carreira de futebolista profissional e assume uma carreira de treinador.

Foi para a Zâmbia treinar durante alguns meses e regressou a Inglaterra para treinar o Newcastle, de onde foi despedido já em 1975. Foi para Tottenham onde ficou durante 8 anos para se tornar o segundo técnico mais bem sucedido da história daquele clube londrino logo atrás de Bill Nicholson. No primeiro ano, os spurs desceram de divisão, mas na época seguinte iriam regressar e Burkinshaw levaria o clube à glória, ao ganhar duas taças de Inglaterra e uma Taça UEFA. Sairia em 1984 com o dever cumprido, mas nunca mais teria o mesmo sucesso, entrando a sua carreira numa espiral decrescente. Nesse ano, foi apontado como treinador da selecção do Bahrain onde ficou até 1986.
No final de 1986, o Sporting treinado por Manuel José e presidido por Amado de Freitas que tinha substituído João Rocha pouco tempo antes goleou o Benfica por 7-1, mas ficou 6 jogos sem ganhar. Em Fevereiro, Amado de Freitas apresenta Keith Burkinshaw como novo treinador do Sporting.
Estreou-se com um empate a uma bola, em Portimão, em jogo a contar para a 20ª jornada do Campeonato Nacional, no dia 22 de Fevereiro de 1987. A equipa que fez alinhar foi a seguinte: Vítor Damas; João Luís Barbosa, Morato, Venâncio e Fernando Mendes (Silvinho, 45m); Zinho (Houtman, 66m), Oceano, Litos e Mário Jorge; Manuel Fernandes e Meade. O golo do Sporting foi marcado por Houtman aos 84m. O Sporting, no final da época, ficaria em 4º lugar no Campeonato e seria derrotado pelo Benfica na final da Taça de Portugal. Em 11 jogos para o Campeonato, Burkinshaw conseguiu 6 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, com 22 golos marcados e 11 sofridos.

No início da época de 1987/88, Amado de Freitas renovou a confiança em Burkinshaw que não correspondeu. Apesar de vencer a Supertaça, a equipa não funcionava no Campeonato e havia uma tensão com alguns jogadores do clube. De facto, depois de dispensar Manuel Fernandes e Jordão, negou oportunidades a Fernando Mendes, que acabaria por sair e quase renegava Vítor Damas em favor de Rui Correia e Vital. O Sporting fez poucas contratações para essa época. Apenas fez subir Rui Correia dos juniores, fez regressar Cadete do empréstimo ao V. Setúbal e contratou Tony Sealy e Paulinho Cascavel.
Na Taça de Portugal, o Sporting foi derrotado pelo Farense logo na primeira eliminatória em que entrou. No Campeonato, manteve-se até 31 de Janeiro de 1988, sendo despedido após derrota pesada por 4-0 em Penafiel, para entrar António Morais. Num total de 19 jogos no Campeonato conseguiu apenas 7 vitórias, 7 empates e 5 derrotas, com 26 golos marcados e 23 golos sofridos.
Um exemplo da guerra que mantinha com alguns jogadores foi numa eliminatória da Taça das Taças frente ao Kalmar (5-0) em que, após renegar Vítor Damas, promove o seu regresso. No final do jogo, Damas não esteve para menos: “Não estou ao serviço do senhor Burkinshaw nem me estou a servir a mim próprio, sirvo apenas o Sporting Clube de Portugal. Suplente? Nem sempre fui suplente, cheguei até a ser terceiro guarda-redes…”
O único ponto positivo foi a conquista da Supertaça. O Sporting venceu a 6 de Dezembro, na 1ª Mão, na Luz, por 3-0 e na 2ª Mão venceu em Alvalade por 1-0 com a seguinte equipa: Vital; João Luís Barbosa, Duílio, Morato e Virgílio; Silvinho, Oceano, Carlos Xavier (Marlon Brandão, 80m) e Mário Jorge; Sealy (Mário Coelho, 72m) e Paulinho Cascavel. O único golo seria marcado por Silvinho aos 20m.
Depois de sair do Sporting, foi para o Gillingham onde ficou uma época. Depois foi assistente no West Bromwich, subindo a treinador principal na época de 1993/94, mas foi despedido depois de evitar por pouco a despromoção. Em 1997 assumiu por pouco tempo o comando do Aberdeen, onde era director. Finalmente, em 2005 foi contratado como adjunto para o Watford, saindo em 2007 por razões que se prendiam com a saúde de um familiar.

Carreira como treinador

1968: Zâmbia

1969/70: Newcastle

1970/71: Newcastle

1971/72: Newcastle

1972/73: Newcastle

1973/74: Newcastle

1974/75: Newcastle

1975/76: Newcastle

1976/77: Tottenham

1977/78: Tottenham

1978/79: Tottenham

1979/80: Tottenham

1980/81: Tottenham

1981/82: Tottenham

1982/83: Tottenham

1983/84: Tottenham

1985: Bahrain

1986/87: Sporting

1987/88: Sporting

1988/89: Gillingham

1993/94: West Bromwich Albion

1997: Aberdeen

Carreira no Sporting

1986/87: 4º lugar
(Desde Fevereiro)

1987/88: Inc.
(Até Janeiro)

Avaliação: Flop

5 comentários:

ANTIGAS GLÓRIAS ALGARVIAS E ALENTEJANAS disse...

MARRETA

planetaportugal disse...

Caros Amigos

O Sporting PlanetaPortugal vêm convidar-vos, a todos, para participarem numa nova funcionalidade que acabamos de inaugurar.
Criámos várias Colunas Temáticas no nosso Portal onde todos os sportinguistas podem inscrever os seus artigos podendo usar como recurso,além de texto, imagens e video.
Para inserirem os vossos artigos deverão clicar em "Publica aqui o teu artigo que está do lado direito em http://sporting.planetaportugal.com
Para tal basta registarem-se no nosso portal para terem acesso à consola e têm à disposição as seguintes colunas:

O Aselha de Ouro:
Uma coluna que pretende investigar e dar a conhecer aqueles que foram, os jogadores "flop" do Sporting Clube de Portugal.

O Olheiro:
Esta coluna pretende tornar cada um de vós num Olheiro espalhado pelo mundo que ajudem a encontrar jogadores válidos para o nosso Clube. O Sporting Clube de Portugal irá receber os vossos textos.

Táctica de Bancada:
Aqui poderão colocar os vossos artigos que abordem toda a parte técnica , desde a táctica utilizada pelo nosso treinador, aos métodos de treino, motivação psicológica, desenvolvimento técnico.

Faz-me Rir:
Não podíamos deixar de ter um apontamento justo de Humor. Assim o convite que vos é feito, passa por publicar textos, imagens ou vídeos que espalhem a boa disposição por quem os vai lêr.

O Homem da Nota:
"O Homem da Nota" pretende ser a coluna onde abordaremos todos os aspectos financeiros do Clube. Desde Orçamentos, políticas económicas do clube, passivo etc.

Eu não cabia em mais lado nenhum:
Para generalizar este espaço pretende ser completamente Off-Topic podendo o nosso membro escrever aqui um artigo sobre a formação no nosso clube, outros desportos, arbitragens etc ou podendo mesmo sair do domínio do futebol e podendo falar da crise que assola o mundo inteiro ou aquilo que bem se lembrarem

Estado de Alma:
A Coluna onde o Sportinguista expressa o seu estado emocional relativamente ao Sporting a cada momento do nosso percurso do campeonato.

Sportingciclopédia:
Este espaço está destinado a criar artigos Históricos sobre o nosso Sporting ou jogadores do nosso Clube.

As regras são simples:


1 º - Deverá sempre ser o autor do texto a fazer a publicação do mesmo.

2 º - Se for proprietário de um Blog e quiser publicar aqui um texto que já tenha publicado no seu blog, pode fazê-lo desde que seja o autor do mesmo. Neste caso poderá se quiser colocar no fim do texto um link do seu blog informando que o mesmo texto já foi lá publicado também.

3 º - Todos os artigos são alvo de análise por parte dos moderadores de modo a verificar que os mesmos contém os critérios necessários para serem publicados no nosso Portal.

4 º - Todos os artigos publicados no portal terão um imediato link no Fórum onde poderão ser discutidos em âmbito de Fórum.


Esperamos que apreciem esta nova funcionalidade que é feita para todos vós.

Fica um grande abraço

Sporting PlanetaPortugal

sloct disse...

Flop é muito pouco para um treinador que era mesmo mau.

Bruno V. disse...

Flop.

Rui Nascimento disse...

Jordão? O Jordão saiu do Sporting no final da temporada 1985/86, em litígio com Manuel José. Esteve 1 ano sem jogar e esteve para deixar o futebol de vez, mas o Manuel Fernandes convenceu-o a regressar em 1987-88, quando ambos formaram uma dupla demolidora no V.Setúbal. Ainda jogou na época seguinte, dirigido por Manuel Fernandes que fez a sua estreia como treinador nas margens do Sado na época 1988-89. Quanto a Keith Burkinshaw, realmente era um treinador muito fraco, a equipa praticava um futebol sem nexo, de pontapé para a frente e passes longos para os laterais/extremos. um futebol incaracterístico e muito previsível. Como é que um treinador destes dispensa um grande jogador e avançado como era o Manuel Fernandes? Como o próprio contou num programa que lhe foi dedicado, "o treinador do Sporting não está a pensar contar muito com o Manuel Fernandes..." Uma pena, pq com ele lá e o Paulinho Cascavel a jogarem juntos, 2 dos melhores marcadores do campeonato nas épocas 1985-86 e 1986-87, respectivamente, podíamos ter feito uma boa temporada. E realmente, essa de relegar o grande guarda-redes que foi o Vítor Damas para 3º não lembra a ninguém... Tanto assim foi que, quando o António Morais pegou na equipa e depois de uma exibição pouco conseguida do Rui Correia na Luz diante do Benfica, o Damas foi para a baliza e lá se manteve até ao fim da temporada.