sábado, 30 de maio de 2009

Nº34: Emílio Manuel Delgado Peixe

  • Emílio Manuel Delgado Peixe.
  • Médio Centro.
  • Nasceu a 16 de Janeiro de 1973 na Nazaré.
  • Títulos no Sporting: 1 Taça de Portugal (1994/95) e 1 Supertaça (1995/96).
  • 12 Internacionalizações.

O Peixe foi uma das grandes esperanças da chamada Geração de Ouro do futebol português, mas acabou por redundar num dos maiores flops portugueses. Este vai ser dos jogadores que mais controvérsia vai causar aqui no blog, simplesmente porque vou considerá-lo craque. Porquê? Simplesmente, Peixe na sua primeira “era” no Sporting fez exibições de grande nível, muitas vezes fora da sua posição natural. Nunca deslumbrou, nunca chegou ao nível que esperavam, mas não era mau, apenas não aguentou o peso nas costas do que esperavam dele. Depois de ir para Espanha é que declinou. Por isto tudo, será um craque, essencialmente pelo período entre 1991 e 1995. O resto da sua carreira é o efeito de uma má gestão e de um jovem que foi posto nos píncaros demasiado cedo sem amadurecer o suficiente, como Dani, Porfírio ou Paulo Torres.



Começou a sua carreira na formação dos Nazarenos, de onde se mudou em 1986 para os escalões jovens do Sporting. Aqui começou o seu percurso nas selecções jovens, ao mesmo tempo que brilhava pelos juvenis e juniores leoninos. A 2 de Dezembro de 1990, Marinho Peres, estreia Peixe como opção de recurso num jogo para o Campeonato em casa do Farense. O Sporting venceu por 1-0 com golo de João Luís Esteves aos 56m e alinhou com: Ivkovic; João Luís Barbosa, Miguel (José Lima, 76m), Peixe e Leal; Litos, Bozinovski, Careca (João Luís Esteves, 56m) e Filipe; Fernando Gomes e Cadete.
Voltou aos juniores o resto da época para jogar regularmente e preparar o Campeonato Mundial de Juniores de Lisboa de 1991. Portugal ganhou o Mundial e Peixe venceu o prémio de melhor jogador do torneio. Destacava-se pelo seu excelente posicionamento, grande cultura táctica e rapidez de processos no movimento ofensivo da equipa. Era o pêndulo ideal no meio campo para libertar o talento dos jogadores mais avançados. Durante a sua carreira ganhou uma certa fama de duro, mas a verdade é que era ele quem acabava por sair mais lesionado dos lances. Logo nesse ano estreou-se pela selecção principal pela mão de Carlos Queiroz, contabilizando um total de 12 jogos pela selecção das quinas, todos entre os 18 e 20 anos.


Selecção Portuguesa num amigável.
Em cima, da esquerda para a direita: Vítor Baía, Fernando Couto, Leal, Paneira, Futre e João Pinto.
Em baixo, pela mesma ordem: Cadete, Rui Bento, Peixe, João V. Pinto e Oceano.

Na época de 1991/92, com apenas 18 anos assume a titularidade indiscutível do meio campo leonino de Marinho Peres. O Sporting fica em 3º no Campeonato. O primeiro jogo da época foi logo na 1ª jornada no empate sem golos nas Antas. O Sporting alinhou com: Ivkovic; João Luís Barbosa, Luisinho, Jorginho e Leal; Figo, Peixe, Filipe e Douglas; Iordanov e José Lima (Cadete, 70m).
Faz um total de 32 jogos, num total de 38 possíveis em todas as competições.
Na época seguinte, o Sporting contrata Bobby Robson para treinador que aproveita para lançar mais jovens jogadores. Peixe manteve o estatuto de intocável e nessa época que o Sporting voltou a acabar em 3º, jogou 36 jogos em 41 possíveis e estreou-se a marcar de leão ao peito. Foi na 3ª jornada, num início desastroso do Sporting, em Alvalade frente ao Famalicão, na vitória por 4-3. O Sporting alinhou com: Ivkovic; Marinho, Pedro Barny, Valckx e Leal; Figo, Peixe, Filipe e Balakov; Cadete (Iordanov, 74m) e Juskowiak. Os golos foram marcados por Peixe aos 9m, Cadete aos 30m e 55m e Juskowiak aos 47m.
Na época seguinte, com a contratação de Paulo Sousa, Peixe começa a perder fulgor ao ser recuado para central. Estreou-se à 3ª jornada, na vitória do Sporting por 3-1 em Alvalade frente ao Belenenses com golos de Balakov aos 13m, Capucho aos 17m e Paulo Sousa aos 37m. Nesse dia 23 de Setembro de 1993, o Sporting alinhou com Costinha; Nelson, Peixe, Valckx e Paulo Torres; Capucho (Juskowiak, 80m), Paulo Sousa, Balakov, Cherbakov (Figo, 71m) e Pacheco; Cadete.


Nessa época, fez um total de 39 jogos em todas as competições. A meio da época chegou Carlos Queiroz que o manteve a titular.
No ano seguinte, o Sporting iria quebrar o jejum de títulos ao vencer a Taça de Portugal. Peixe disputou um total de 25 jogos em todas as competições, não sendo convocado para a final da Taça. Marcou 1 golo no Campeonato. Foi a 15 de Janeiro de 1995, na 17ª jornada, quando o Sporting recebeu e venceu o V. Guimarães por 2-0 com golos de Peixe aos 18m e Sá Pinto aos 62m. Nesse dia o Sporting alinhou com: Costinha; Nelson, Marco Aurélio, Naybet e Vujacic; Figo (Sá Pinto, 36m), Oceano, Peixe (Filipe, 72m) e Balakov; Iordanov e Juskowiak.
Na época seguinte rumou ao Sevilha, mas não se afirmou, disputando apenas 5 jogos. No mercado de Inverno regressou ao Sporting sem o fulgor de outrora e seria utilizado apenas em 13 jogos, marcando 1 golo no Campeonato. Foi na 31ª jornada, em Felgueiras na vitória por 1-0 do Sporting. O golo surgiu logo aos 4m e o Sporting alinhou, sob o comando de Octávio Machado com: Costinha; Luís Miguel, Naybet, Marco Aurélio (Vidigal, 15m) e Nelson; Carlos Xavier, Peixe, Mauro Soares e Dominguez (Ouattara, 65m), Iordanov e Paulo Alves (Filipe, 75m). Foi convocado para os Jogos Olímpicos de Atlanta onde a selecção portuguesa conseguiu o 4º lugar, melhor resultado de sempre.


Em 1996/97, decai completamente ao só efectuar 10 jogos. O seu último jogo pelo Sporting foi na penúltima jornada do Campeonato, frente ao Belenenses (3-1, com golos de Iordanov aos 2m e 51m e Afonso Martins aos 89m). O Sporting alinhou com: Costinha (Tiago, 81m); Luís Miguel, Marco Aurélio, Beto e Pedrosa; Pedro Barbosa, Oceano (Peixe, 16m), Vidigal e Dominguez; Sá Pinto e Iordanov (Afonso Martins, 79m).
Na época seguinte, entrou em rota de colisão com os dirigentes leoninos e acaba por rumar ao FC Porto juntamente com Costinha, por troca com Bino e Rui Jorge. Jogou apenas uma vez. Na época seguinte, abre-se uma oportunidade com a venda de Doriva e a lesão de Paulinho Santos. Logo na estreia marca um grande golo frente à U. Leiria que o coloca nas boas graças dos adeptos. Faz 13 jogos e na época seguinte mais 21 jogos.


Depois vai abaixo e joga apenas 2 jogos em 2000/01, entrando em divergências com Pinto da Costa por causa do seu empresário, sendo relegado para a equipa B para ser emprestado ao Alverca onde faz 7 jogos.
Na época seguinte vai para o Benfica onde faz apenas 2 jogos como suplente utilizado. Em 2003/04, retira-se do futebol após fazer apenas 2 jogos pela União Leiria.
Tornou-se uma figura do Sindicato de Jogadores, sendo que agora treina os sub-16 portugueses.


Carreira

1990/91: Sporting

1991/92: Sporting

1992/93: Sporting

1993/94: Sporting

1994/95: Sporting

1995/96: Sevilha
Sporting

1996/97: Sporting

1997/98: FC Porto

1998/99: FC Porto

1999/00: FC Porto

2000/01: FC Porto

2001/02: FC Porto B
Alverca

2002/03: Benfica

2003/04: U. Leiria

Carreira no Sporting*

1990/91: 1;- / -;- / -;-

1991/92: 28;- / 2;- / 2;-

1992/93: 29;1 / 5;- / 2;-

1993/94: 26;- / 8;- / 5;-

1994/95: 21;1 / 2;- / 2;-

1995/96: 10;1 / 3;- / -;-
(Desde Janeiro)

1996/97: 10;- / -;- / -;-

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Craque

13 comentários:

Bruno V. disse...

Realmente, craque só mesmo enquanto miúdo. A partir dos 21 anos, a sua carreira foi sempre a descer. Ainda gostei de o ver uma época no Porto a jogar a lateral-direito, parecia que ia renascer, mas foi sol de pouca dura. Eu diria flop porque mesmo no Sporting nunca foi excelente.

M. Paim disse...

Pois, a partir dos 21 foi sempre a descer e é por isso que meti craque. Ele saiu aos 22/23 do Sporting.
Se precisares alguma coisa do André Cruz, posso ver o que arranjo. Abraço

Bruno V. disse...

Pa, vídeos, imagens, dados, o que tiveres é bem vindo. Não quero nada que não tenhas, isso procuro eu, mas o que tiveres "em stock" aceito. Abraço

Maradona disse...

No ano em que o Porto ganhou o Penta o Peixe foi fundamental. O Pinto da Costa até atirou uma boca ao
Sporting, dizendo que "O Peixe dá uns toques; era mal empregado andar a treinar sozinho no Estrela da Amadora".


Já agora, a foto em que ele está no banco é um calendário, não é?
Também tenho essa colecção, acho que é a mesma daquele calendário do Balakov que meteste no Fórum.

Cumprimentos.

M. Paim disse...

Ao Bruno:

Em stock tenho só 2 ou 3 imagens e os dados. Video tentei cortar um, mas não consegui (Hoje já vejo do Filipe).

Ao Maradona:

Sim, deve ser da mesma colecção. Tenho alguns que me enviaram, outros que estão no Armazem leonino. Tenho que meter o do Cadete no fórum!!

Bruno V. disse...

Tão não te preocupes, eu trato disso. Daqui a poucos dias está o post dele, depois de postada a entrevista ao Veloso. Quanto à questão do Filipe, isso sim dava-me um jeitão. Abraço.

Anónimo disse...

apesar da carreira sempre a cair, foi craque no sporting. Podia ter sido mais aproveitado mas foi dos melhores por vários anos. Uma correcção: saiu para o sevilha em 95 e não em 96 como colocaste na crónica. Saiu ao mesmo tempo q o Figo e que o Balakov.

Um abraço e bom trabalho

M. Paim disse...

Anónimo, tem toda a razão...foi um lapso meu. Já está corrigido, obrigado pela atenção.

Bruno V. disse...

Sobre o Peixe já disse tudo. Venho apenas dizer que a entrevista feita por mim ao último grande capitão do Benfica já está postada em fintasefifias.blogspot.com

E quanto ao contacto do Filipe, já arranjaste alguma coisa?

Abraço

M. Paim disse...

Viva Bruno. O Filipe devo arranjar. Tenho 3 pessoas que o conhecem, uma não tem mantido contacto, o outro ainda não me disse nada, mas vou recorrer ao terceiro com quem não tenho muita confiança, mas que não deve pôr problemas. Assim no início da próxima semana já te digo novidades.

E esta noite sai o nº35 aqui: central brasileiro,muito bom, final dos anos 80, meia época lol

sloct disse...

Flop, sem dúvida nenhuma.

Em relação ao Peixe, apenas me vem à memória o António Variações, "...quando a cabeça não tem juízo..."

Anónimo disse...

concordo plenamente, para mim tb um craque, que nunca soube gerir a carreira.

abraço

bom trabalho aqui parabens

pedro palma

Anónimo disse...

Talvez por ter os cabelos compridos, Peixe era o meu jogador preferido quando eu era puto. E o primeiro jogo que vi ao vivo em Alvalade (sou do interior e vi muito poucos)foi o que mencionaste acima contra o Guimarães (94-95) de que nunca mais me esqueci: o Peixe marcou de cabeça, o Sá Pinto de calcanhar e o Costinha defendeu um penalti!!!
Ah! já me esquecia: a camisola que eu levava vestida tinha um 8 nas costas!

F.SCP