domingo, 1 de março de 2009

Nº26: Fábio Camilo de Brito, “Nenê”


  • Fábio Camilo de Brito, “Nenê”.
  • Defesa Central.
  • Nasceu a 6 de Junho de 1975 em São Paulo (Brasil).
  • Títulos no Sporting: Nada a assinalar.
  • 5 Internacionalizações pelo Brasil.

O Nenê foi um central brasileiro que passou pelo Sporting na negra época de 1997/98. Jovem internacional chegou como alternativa de futuro a Marco Aurélio, mas nunca se afirmou, jogando muito pouco. Ainda joga no Coritiba.

Fez toda a sua formação como jogador nos escalões jovens da Juventus de São Paulo e foi por essa equipa que fez a sua estreia a profissional. Em 1996, saiu rumo ao Guarani para lá ficar durante um ano e meio em que chamou a atenção de alguns clubes europeus acabando por ingressar no Sporting. Antes disso, no ano de 1995, conseguiu as suas 5 internacionalizações pelo Brasil ao ser convocado para a Taça Mercosul. Estreou-se contra o Uruguai e teve a sua última internacionalização dois meses depois frente às Honduras.
Em 1997, chega pela mão de Norton de Matos e José Roquette ao Sporting para integrar o plantel às ordens de Octávio Machado que iria disputar a Liga dos Campeões. O que começou por ser uma boa época, acabou mal com quatro treinadores e muitas dispensas no final da época.
Jogou pela primeira vez no dia 27 de Setembro de 1997 na visita ao Estádio da Luz que acabou num empate a zero entrando aos 55m para o lugar de Leandro para reforçar a defesa já que Oceano tinha sido expulso na 1ª parte ainda.

A sua estreia a titular ocorreu a 5 de Novembro de 1997, na copiosa derrota de 4-1 sofrida pelo Sporting em Leverkusen. Hadji marcou o único golo dos leões aos 44m, sendo que o Sporting acabou o jogo com 9 jogadores por força do vermelho directo a Pedro Barbosa aos 81m e da expulsão de Vidigal aos 22m por acumulação de amarelos. O Sporting alinhou com: De Wilde; Quim Berto, Nenê, Marco Aurélio e Vinicius (Saber, 40m); Hadji, Oceano, Vidigal, Pedro Martins (Luís Miguel, 88m) e Pedro Barbosa; Leandro Machado (Giménez, 75m).
Até ao final da época, jogaria apenas mais 3 jogos no Campeonato, 2 na Liga dos Campeões e 1 na Taça. Foi emprestado ao Bahia onde foi campeão baiano.
Em 1998/99, regressou ao Sporting, mas nunca jogou. Apenas foi ao banco um jogo. Foi então para o Corinthians, onde marcou 4 golos em 19 jogos e ajudou a equipa a vencer o Campeonato e o Estadual de S. Paulo.


Na época seguinte, rumou ao Grémio onde conquistou 1 Estadual do Rio Grande e 1 Taça Brasileira, jogando um total de 32 jogos com 1 golo marcado, nas duas épocas em que esteve naquele clube. Despertou a atenção do Hertha Berlim que o contratou para a época de 2002/03, mas disputou apenas 10 jogos.
Voltou ao Brasil para jogar no Vitória onde conquistou mais um Campeonato Baiano com 28 jogos e 1 golo marcado. Rumou ao Japão para representar o Urawa Red Diamonds e em 4 anos, jogou 41 jogos e marcou 4 golos, conquistando 1 Campeonato, 2 Taças do Imperador e 1 Taça Asiática. Voltou então no ano passado ao Brasil para jogar no Coritiba, onde ainda se mantém. Na época passada jogou 13 jogos.




Carreira

1995: Juventus SP

1996: Juventus SP

1997: Guarani

1997/98: Sporting
Bahia

1998/99: Sporting
Corinthians

2000: Grémio

2001: Grémio

2002: Grémio

2002/03: Hertha Berlim
Vitória

2004: Vitória
Urawa RD

2005: Urawa RD

2006: Urawa RD

2007: Urawa RD

2008: Coritiba

Carreira no Sporting*

1997/98: 4;- / 1;- / 3;-

1998/99: -;- / -;- / -;-

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Flop

1 comentário:

Bruno V. disse...

Outro dos maiores flops que passou pelo Sporting. Era muito jovem, também internacional brasileiro (tal como Gil Baiano, não fazia ideia) e não deixou saudades.