terça-feira, 10 de março de 2009

Nº27: José Manuel Martins Dominguez


  • José Manuel Martins Dominguez.
  • Extremo Direito/Esquerdo.
  • Nasceu a 16 de Fevereiro de 1974 em Lisboa.
  • Títulos no Sporting: 1 Supertaça (1995/96).
  • 3 Internacionalizações.

O Dominguez foi um extremo que passou duas épocas no Sporting. Apesar de ter jogado uma quantidade apreciável de jogos, nunca se impôs verdadeiramente devido ao seu eterno defeito de ser demasiado individualista. Era um jogador muito baixo, rápido, que jogava em ambos os extremos, tecnicista, mas que levava ao desespero pela sua incapacidade de soltar a bola no momento certo. Contudo, era muito apreciado pelos adeptos, mesmo quando não conseguia pôr em prática o seu futebol. Ainda é dele o recorde de jogador mais baixo na Liga Inglesa (1.60m).

Fez toda a sua formação no Benfica e, em 1992/93, esteve emprestado ao Sintrense. Acabou dispensado do Benfica em virtude do seu tamanho e da sua intermitência nos jogos e rumou a Inglaterra para ser o Deus de Birmingham. Os adeptos daquele clube adoravam-no, mas José Dominguez retribuiu com óptimas exibições apenas na época de 1994/95, ao marcar 3 golos em 30 jogos e efectuar numerosas assistências.
No mercado de Verão em 1995, o Sporting fez uma proposta milionária para aquisição do jogador o que veio a acontecer. Deste modo, Carlos Queiroz ficava com um extremo rápido e com futuro para a nova época.
Fez a sua estreia pelo Sporting na 2ª mão da Supertaça, aquando do empate a 2 bolas do Sporting no Estádio das Antas. Foi suplente utilizado. O Sporting jogou com: Costinha; Nelson Alves, Naybet, Marco Aurélio e Vidigal (Dominguez, 25m); Pedro Barbosa (Paulo Alves, 55m), Pedro Martins, Oceano, Assis (Afonso Martins, 45m) e Amunike; Ouattara. Os golos foram marcados por Naybet aos 42m e Ouattara aos 74m em resposta aos dois golos de Domingos.
Estreou-se a titular no empate caseiro frente ao Boavista na 2ª jornada do Campeonato. A equipa nesse dia foi: Luís Vasco; Nelson Alves, Naybet, Marco Aurélio e Vujacic; Pedro Barbosa (Chiquinho Conde, 61m), Pedro Martins, Afonso Martins e Dominguez; Ouattara e Paulo Alves (Cadete, 59m).
Nessa época jogou um total de 38 jogos em todas as competições, marcando 1 golo no Campeonato. Foi na 33ª jornada do Campeonato, já com Octávio Machado ao leme da equipa, na vitória do Sporting em Alvalade por 4-1 frente ao Desportivo de Chaves. Dominguez marcou aos 41m, sendo que os restantes golos foram marcados por Afonso Martins aos 22m, Sá Pinto aos 64m e Carlos Xavier aos 73m. Já nessa altura, surgiam relatos das saídas nocturnas de Dominguez com Sá Pinto e Dani. Acabou por ir aos Jogos Olímpicos de Atlanta conquistando o 4º lugar com a selecção, sendo que se estreou pela selecção A por essa altura.



Para a nova época, Dominguez começou por ser aposta de Waseige, sendo titular logo no primeiro jogo da época quando o Sporting foi ganhar por 3-1 a casa do Sporting Espinho com os golos a serem marcados por Pedrosa aos 24m, Vidigal aos 39m e Hadji aos 57m. Nesse dia, o Sporting alinhou com: De Wilde; Gil Baiano, Oceano, Marco Aurélio e Pedrosa; Pedro Barbosa (Paulo Alves, 85m), Vidigal, Hadji, Afonso Martins e Dominguez (Luís Miguel, 81m); Missé-Missé (Porfírio, 69m).
Nessa época, marcou 3 golos no Campeonato, todos já com Octávio Machado ao leme da equipa, num total de 40 jogos em todas as competições. O primeiro desses golos aconteceu apenas à 24ª jornada do Campeonato, na vitória do Sporting por 4-1 frente ao Guimarães. Marcou aos 61m, imitando Paulo Alves (88m) e Oceano (28m e 45m); o segundo golo foi na vitória caseira frente ao Braga por 1-0, aos 54m, em jogo da 26ª jornada; o terceiro golo foi na última jornada, na derrota por 2-1 no Bessa, aos 14m.
As saídas à noite, levaram à sua venda para o Tottenham pelo mesmo preço pelo qual tinha sido comprado. Aí começou por dar nas vistas, mas com a troca de treinador, acabou por se perder. Em 3 épocas, foram apenas 12 os jogos a titular e 31 como suplente utilizado, marcando 4 golos.



Foi sem surpresa que, no final do contrato, assinou pelo Kaiserslautern, acabando por ser campeão pelo clube, mas jogando muito pouco. Em 4 épocas, jogou um total de 56 jogos com 5 golos marcados, com direito a passagem pela equipa de reservas. No final do contrato rumou ao Qatar para jogar pelo Al-Ahly, sem sucesso.
Voltou a Portugal e esteve a treinar com a U. Leiria para manter a forma, sendo que o tomou a derradeira opção da sua carreira ao ir jogar no Vasco da Gama do Brasil. Apenas 7 jogos e regresso a Portugal, para experimentar o futebol de praia onde também não se deu bem. Dominguez é apenas mais um exemplo de um jogador que podia ter sido um craque mundial, mas simplesmente perdeu-se por não conseguir evoluir o seu futebol e a sua cabeça.

Carreira

1992/93: Sintrense

1993/94: Birmingham

1994/95: Birmingham

1995/96: Sporting

1996/97: Sporting

1997/98: Tottenham

1998/99: Tottenham

1999/00: Tottenham

2000/01: Tottenham
Kaiserslautern

2001/02: Kaiserslautern

2002/03: Kaiserslautern

2003/04: Kaiserslautern

2005: Al-Ahly
Vasco da Gama

Carreira no Sporting*

1995/96: 30;1 / 4;- / 4;-

1996/97: 32;3 / 5;- / 3;-

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Flop

4 comentários:

Ricky_cord disse...

Era um dos meus jogadores preferidos quando era puto. Contudo, as suas fintas poucas vezes resultaram em eficácia

Anónimo disse...

O rui Barros tinha 1.59

Bruno V. disse...

Acabou por fazer uma carreira razoável, melhor que a do Porfírio, mas tinha potencial para muito, muito mais. mais um que se perdeu, tanto pela distância, pois a partir de 97/98 não o vimos mais jogar perto de nós, como mesmo pela qualidade do seu futebol que nunca mais deu que falar. E tinha-a em grande quantidade. Flop.

sloct disse...

Tinha tudo para ser craque em qualquer equipa do mundo, e tinha tudo para ser flop em qualquer equipa do mundo.

No cômputo geral passou ao lado duma grande carreira.