terça-feira, 30 de junho de 2009

Nº37: Fernando Manuel Antunes Mendes




  • Fernando Manuel Antunes Mendes.
  • Defesa Esquerdo.
  • Nasceu a 5 de Novembro de 1966 em Setúbal.
  • Títulos no Sporting: 1 Supertaça de Portugal (1987/88).
  • 11 Internacionalizações.


Fernando Mendes, lateral esquerdo internacional português, relativamente apreciado por sportinguistas, bastante apreciado por portistas, odiado pelos benfiquistas. Este jogador, bastante irreverente e sem papas na língua, foi formado em Alvalade, saindo em 1989 por divergências com a direcção. Será considerado craque, pois brilhou por onde passou, com excepção do Benfica, sendo um dos últimos grandes laterais esquerdos portugueses, destacando-se pela sua raça a defender e por gostar de subir no terreno. Actualmente, anda nas bocas do mundo, já que, por coincidência, lançou um livro em que assume ter usado doping depois de sair do Sporting e em que faz acusações bastante graves a certos clubes por onde passou.








Este montijense de gema, como se auto-intitula, foi o único jogador a passar pelos cinco clubes que foram campeões portugueses. Começou a jogar futebol nos iniciados do Montijo, entrando em Alvalade, em 1980, para os iniciados. Aí fez todo o seu percurso de formação, sendo internacional português em todos os escalões de formação.
Em 1985, no último jogo da época, o treinador interino Pedro Gomes resolve chamá-lo para o banco, promovendo mesmo a sua estreia, com apenas 18 anos. Foi no dia 2 de Junho, quando entrou aos 60m para o lugar de Mário Jorge, na vitória leonina, em Alvalade, sobre o V. Setúbal por 4-0.
Na época seguinte, foi aposta desde o início do treinador Manuel José. Estreou-se a titular logo na 1ª jornada do Campeonato, na vitória por 6-0, em Alvalade, frente ao Penafiel, com 1 golo de Mário Jorge aos 44m e 5 golos de Manuel Fernandes aos 14m, 20m, 53m, 72m e 84m. A equipa que alinhou nesse dia foi a seguinte: Vítor Damas; Gabriel, Morato, Venâncio e Fernando Mendes; Litos, Sousa, Romeu e Mário Jorge; Manuel Fernandes e Jordão. Nessa época, o Sporting ficou em 3º lugar, com Fernando Mendes a somar 33 jogos no total de todas as competições.







Sporting 1986/87



Na época seguinte, voltou a ser aposta de Manuel José e chegou mesmo à selecção, tendo o seu ponto alto o jogo com o Barcelona. Vamos por partes. Na 1ª jornada do Campeonato, o Sporting recebeu e venceu o Chaves por 3-1 com golos de Manuel Fernandes aos 70m e 85m e Meade aos 35m. Nesse dia, o Sporting alinhou com: Vítor Damas; Gabriel (Litos, 34m), Morato, Venâncio e Fernando Mendes; Virgílio (Oceano, 67m), Zinho, Negrete e Mário Jorge; Manuel Fernandes e Meade.
No dia 12 de Outubro chegou à selecção A, no empate caseiro 1-1 frente à Suécia. Jogou de início na equipa delineada por Ruy Seabra: Zé Beto; Veloso, Eduardo Luís, Dito e Fernando Mendes; Jaime, Nunes, Alberto, Shéu (Coelho, 62m) e Adão (Mário Jorge, 72m); Manuel Fernandes.
Finalmente, um dos seus melhores jogos. A 5 de Novembro, no dia do vigésimo aniversário de Fernando Mendes, o Sporting recebeu o Barcelona depois de ter perdido por 1-0 em Camp Nou. No dia anterior, Mendes disse a Manuel José que faria 2 cruzamentos para golo, sendo que o treinador lhe prometeu uma lagosta se tal acontecesse. Ora, aos 40m e 60m, Fernando Mendes arrancou 2 excelentes cruzamentos para a cabeça de Negrete e Meade, marcando estes os 2 golos. O pior aconteceu perto do fim: Fernando Mendes isola-se, tenta o chapéu e falha por pouco, logo a seguir o Barcelona acaba com o jogo ao marcar um golo. Comeu a lagosta, mas ficou com o travo amargo de falhar o golo que daria a qualificação ao Sporting. Deixou de ser opção com Keith Burkinshaw, perfazendo um total de 25 jogos em todas as competições.Na época seguinte, a mesma situação, só se estreando à 8ª jornada no Bessa (0-0). A equipa alinhou com: Rui Correia; João Luís, Duílio, Morato e Fernando Mendes; Sealy, Oceano, Litos e Mário Jorge; Silvinho e Paulinho Cascavel. No final contabilizou um total de 28 jogos com a conquista da Supertaça frente ao Benfica.








A época de 1988/89, foi a sua última no Sporting, saindo por divergências com a direcção. Fez um total de 27 jogos com 1 golo marcado, o seu único com a camisola do Sporting em jogos oficiais. Foi na 27ª jornada, de novo sob o comando de Manuel José, o treinador da sua vida, na vitória por 1-0 em casa do Fafe. O golo foi apontado aos 48m, sendo que foi substituído por lesão aos 75m. Nesse dia, o Sporting alinhou com: Rodríguez; João Luís, Miguel, Morato e Fernando Mendes (Carlos Xavier, 75m); Oceano, Ricardo Rocha, Silas (Portela, 88m) e Carlos Manuel; Lima e Jorge Plácido.Rumou ao Benfica e fez apenas 5 jogos na sua primeira época. Eriksson não gostava dele e o sentimento tornou-se mútuo ao ponto de Fernando Mendes antes dos treinos pegar na sua pressão de ar e atirar umas chumbadas à porta do balneário do treinador sueco. Aliás, Mendes ficou marcado por um jogo na Luz onde foi completamente ridicularizado por Kostadinov, avançado do Porto. Na época seguinte, apenas 10 jogos, sendo emprestado ao Boavista em 1991/92, onde fez 32 jogos, voltando à Luz para jogar em apenas 13 jogos com 1 golo marcado. Saiu em 1993/94, para a Amadora, dizendo que estava arrependido de ter trocado o Sporting pelo Benfica.








Na Amadora, voltou aos velhos tempos, ao disputar 18 jogos, saindo para o Boavista na temporada seguinte para fazer 13 jogos apenas. Ainda na Amadora envolveu-se num caso de tribunal ao morder um bombeiro.
Em 1995/96 foi para o Belenenses disputar 31 jogos e 2 golos, não sendo, surpreendentemente, convocado para a selecção que disputou o Euro 96, tendo a sua última internacionalização frente à Grécia, antes do Europeu.
Transferiu-se para o Porto para fazer 3 épocas de grande nível, coroadas com 3 Campeonatos. Nesses 3 anos, fez 68 jogos e marcou 5 golos, tornando-se o melhor defesa esquerdo a actuar nessa altura em Portugal, mas sem nunca voltar à selecção.


Em 1999/00, vai para o Belenenses, para disputar 22 jogos e marcar 2 golos. Um desses golos foi na vitória na Luz, após a qual voltou a incendiar ânimos ao dizer que tinha prazer em ganhar a uma equipa foleira. No final da época ao não ser convocado por Humberto Coelho para o Euro 2000 volta a proferir declarações polémicas nas quais deixa transparecer a sua insatisfação pela não convocatória afirmando ser o melhor defesa esquerdo português.
Acabou a primeira parte da sua carreira em Setúbal onde fez duas épocas. Na primeira, disputou 29 jogos e marcou 10 (!) golos na Liga de Honra, para na segunda época, já na Primeira Liga disputar 22 jogos.Em 2004/05, resolveu voltar aos relvados (ou pelados) e foi para o “seu” Montijo, para passar as 3 épocas seguintes no São Marcos Ataboeira, onde foi colega de Pitico e Cadete. Agora está a jogar no Olímpico do Montijo. Há poucos dias, lançou o livro polémico “Jogo Sujo”, onde relata os casos de doping que viveu e presenciou. Um livro que vai dar que falar.




Carreira

1984/85: Sporting

1985/86: Sporting

1986/87: Sporting

1987/88: Sporting

1988/89: Sporting

1989/90: Benfica

1990/91: Benfica

1991/92: Boavista

1992/93: Benfica

1993/94: E. Amadora

1994/95: Boavista

1995/96: Belenenses

1996/97: FC Porto

1997/98: FC Porto

1998/99: FC Porto

1999/00: Belenenses

2000/01: V. Setúbal

2001/02: V. Setúbal

2004/05: Montijo

2005/06: São Marcos

2006/07: São Marcos

2007/08: São Marcos

2008/09: Olímpico Montijo

Carreira no Sporting*

1984/85: 1;- / -;- / -;-

1985/86: 23;- / 3;- / 7;-

1986/87: 21;- / 2;- / 2;-

1987/88: 26;- / 1;- / 1;-

1988/89: 23;1 / 1;- / 3;-

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Craque

6 comentários:

Rodrigues disse...

Não sei se será assim tão apreciado pelos sportinguistas... uma das primeiras imagens que tenho do "velho" Alvalade é o Fernando Mendes a fazer gestos pouco simpáticos para a massa adepta na Bancada Nova, com o jogo a decorrer, necessitando de ser afastado por outros companheiros... e mesmo assim insistiu na sua confrontação aos sócios. Sairia nesse ano, como seria de esperar.
É claro que depois referiu-se a certa e determinada equipa como sendo uma "equipa foleira" (penso que o adjectivo foi "foleira" e não "rasca"), mas sempre tive muitas reservas quanto ao carácter dele.
Quanto ao aspecto futebolístico: seria titularíssimo no lado esquerdo da defesa da Selecção nos dias que correm.

Maradona disse...

Sim, foi o adjectivo foi "foleira", quando jogava no Belenenses. Mas não se ficou por aí, lembro-me que o contexto foi mais ou menos " espero que o Porto seja campeão e ainda bem que ajudei a roubar pontos a esta equipa foleira (benfica)".
Tenho a ideia de que disse isto em pleno relvado do estádio da luz, logo no final do jogo.

Depois o Calado ( capitão das galinhas) até fez uma espécie de comunicado na conferência de imprensa e o Mendes, uns dias depois, veio dizer que nunca tinha querido ofender a equipa e os jogadores vermelhuscos, mas que tinha dito aquilo para alguns dirigentes e que "eles sabem quem são".
Muito ao estilo do Octávio Marado.... :)

Ainda no outro dia o ouvi dizer na TVI que o Barcelona quis contratá-lo depois desse jogo,mas que descobriu anos depois que o Sporting pediu um milhão de contos ou coisa parecida ( o que custou o Maradona).

Parece que ficou portista. Mas é sempre agradável saber que mostrou arrependimento por ter saído do Sporting e que o Pacheco e o Sousa é que tinham razão...não sabia disso...lolol.

Já o Futre também não gostou muito da aventura nas galinhas.
Parece que o Cintra é que não conseguiu reunir o dinheiro porque ele queria vir e já estava apalavrado com o Sporting e, segundo o próprio jogador , no balnário da Luz "haviam muitos grupinhos..".

M. Paim disse...

Alteração feita para equipa foleira. Pena ter saído do Sporting como saiu.
Quanto ao Futre, diz-se à boca pequena que o unico acto inteligente do Cintra foi não ter aparecido com o dinheiro e lá foi o gajo minar o dinheiro do Benfica.
Já agora, não foi o Futre que quando foi para o Milan disse que "jogar de graça só no Sporting"?

Maradona disse...

Isso já não sei Mike. Mas era interessante se se pudesse confirmar.
Quanto aos efeitos do Futre nas contas das araras, bem visto.
Foi o nosso Cavalo de Tróia. :)

Mas nunca mais esquecerei o que me custou ver o Futre a marcar um golo ao Sporting com a camisola do eterno rival. E eu que só o tinha visto jogar pelo Atlético Madrid nas transmissãos da RTP da Taça do Rei, mas ele era o "Figo" daquela altura e foi uma grande motivação "lá em casa" quando se falou que ele poderia vir para o Sporting....

M. Paim disse...

E ainda por cima a festejar de joelhos em frente a Juve Leo.

P.S.: Tive que fazer mais uma alteração: ele disse que estava arrependido de ter trocado o Sporting pelo Benfica, mas a parte de compreender o Sousa e o Pacheco já não foi ele que disse...foi o Futre. Vi agora quando estava a rever material para os próximos jogadores

Bruno V. disse...

Eu gostava do Fernando Mendes como jogador (não comentarei o seu perfil como pessoa). Sempre o considerei um dos melhores laterais esquerdos que vi jogar, principalmente no Porto e no Vitória de Setúbal. Mas agora, depois de saber isto que ele confessou, e vendo como não se mostra minimamente arrependido, retiro tudo o que disse e pensava dele. Se há coisa que abomino com todas as forças é batota e o que esse homem (?) fez ao que parece durante a maior parte da carreira é absolutamente desprezível. Como é preciso dizer a palavra, flop.