segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Nº41: Francisco Queriol Conde Júnior, "Chiquinho Conde"




  • Francisco Queriol Conde Júnior, “Chiquinho Conde”.
  • Avançado.
  • Nasceu a 22 de Novembro de 1965 na Beira (Moçambique).
  • Títulos no Sporting: 1 Taça de Portugal (1994/95) e 1 Supertaça (1995/96).
  • Internacional por Moçambique.


Chiquinho Conde foi um avançado moçambicano que fez a sua carreira em Portugal, tornando-se um ídolo no Vitória de Setúbal, o que o fez chegar a Alvalade, sendo que não revelou todo o seu dote goleador tornando-se mais um flop das nossas linhas avançadas dos anos 90.








Começou a sua carreira em Moçambique ao serviço do Maxaquene, antigo Sporting de Lourenço Marques e aí ganhou o passaporte para Portugal. Chegou ao Belenenses na época de 1987/88 para jogar 21 jogos e marcar 8 golos no excelente 3º lugar da turma do Restelo no Campeonato Nacional.
Na época seguinte, o Belenenses ficou em 6º lugar e Chiquinho jogou em 30 partidas, marcando 6 golos. A época de 1989/90 ficou marcada por novo 6º lugar da equipa de Belém, com o jogador moçambicano a marcar 11 golos em 33 jogos. Finalmente, em 1990/91, encerrou a sua primeira passagem pelo Belenenses com 4 golos em 31 jogos, num campeonato em que a equipa desceu de divisão.Em 1991, foi para Braga participar em 22 jogos e marcar 3 golos no 11º lugar da equipa. Foi dispensado rumo a Setúbal para fazer dupla mortífera com Yekini na Divisão de Honra. Chiquinho marcou 12 golos em 28 jogos e Yekini marcou 34 golos em 32 jogos. Na época seguinte, a equipa conseguiu um excelente 6º lugar na divisão principal sob o comando de Raul Águas, com a dupla africana novamente em grande forma. Yekini foi o melhor marcador com 21 golos em 28 jogos e Chiquinho conseguiu a excelente marca de 15 golos em 30 jogos. Esta época valeu a transferência de Yekini para o Olympiacos e de Chiquinho Conde para o Sporting de Carlos Queiroz.






Estreou-se a titular na 1ª jornada do Campeonato em que o Sporting visitou o sempre difícil S. Luís em Faro e venceu por 2-0 com golos de Juskowiak aos 32m e de Sá Pinto aos 75m. Nesse dia, o Sporting alinhou com: Lemajic; Nelson, Marco Aurélio, Naybet e Vujacic; Oceano, Valckx e Balakov (Filipe, 84m); Sá Pinto, Chiquinho Conde (Carlos Xavier, 65m) e Juskowiak
O seu primeiro golo ocorreu na jornada seguinte, na vitória do Sporting por 2-1 frente ao Belenenses, com golos de Figo aos 60m e de Chiquinho aos 80m. Marcou mais 2 golos nessa época: na 5ª jornada frente ao Boavista (2-2) e na 24ª jornada frente ao Tirsense (1-1). Ao todo foram 3 golos em 23 jogos.
Na época seguinte, apenas 4 jogos no Campeonato e apenas 1 a titular. Foi na 12ª jornada na vitória por 6-2 frente ao E. Amadora, com golos de Oceano aos 7m, Pedro Barbosa aos 14m, Amunike aos 44m, Sá Pinto aos 52m e 88m e de Pedro Martins aos 84m. O Sporting alinhou com: Costinha; Nelson, Naybet, Marco Aurélio e Nuno Valente; Pedro Barbosa, Oceano (Pedro Martins, 43m) e Dominguez (Vidigal, 73m); Sá Pinto, Chiquinho Conde (Dani, 77m) e Amunike.
O seu último jogo pelo Sporting foi na jornada seguinte, na vitória por 1-0 no Restelo com golo de Sá Pinto aos 60m. O Sporting alinhou com: Costinha; Nelson, Naybet, Marco Aurélio e Vujacic (Vidigal, 75m); Sá Pinto, Pedro Martins, Carlos Xavier, Amunike e Dominguez (Chiquinho Conde, 89m); Paulo Alves.
No mercado de Inverno saiu rumo ao Belenenses por empréstimo para fazer apenas 4 jogos sem qualquer golo marcado.







Na época de 1996/97, o Vitória de Setúbal tentou reeditar a dupla Yekini/Chiquinho Conde, mas sem grandes resultados, com Yekini a não estar em forma. Acabou por ser uma dupla Chiquinho Conde/Ayew, onde o moçambicano fez 7 golos em 20 jogos. Foi para o New England e na época seguinte, mudou-se para os Tampa Bay, voltando a Portugal, novamente para Setúbal a tempo de fazer 17 jogos e marcar 6 golos.
Em 1998/99, o Vitória apurou-se para as competições europeias, com um Chiquinho Conde em grande forma, a marcar 14 golos em 28 jogos.





A época de 1999/00, foi a última em Setúbal com 7 golos marcados em 30 jogos. A nível colectivo, as coisas não correram bem com a turma vitoriana a descer novamente de divisão.Mudou-se para o Alverca para apenas marcar 1 golos em 16 jogos realizados, antes de ir para a Divisão de Honra representar o Portimonense, marcando 2 golos em 33 jogos realizados. Em 2002/03, foi para o Imortal antes de encerrar a carreira duas épocas depois ao serviço do Montijo na 3ª Divisão Nacional. Tirou o curso de treinador e estagiou em Madrid e Manchester, antes de assumir o cargo de treinador do Maxaquene, seu primeiro clube.




Carreira

1986/87: Maxaquene

1987/88: Belenenses

1988/89: Belenenses

1989/90: Belenenses

1990/91: Belenenses

1991/92: Sp. Braga

1992/93: V. Setúbal

1993/94: V. Setúbal

1994/95: Sporting

1995/96: Sporting
Belenenses

1996/97: V. Setúbal
New England

1997/98: Tampa Bay
V. Setúbal

1998/99: V. Setúbal

1999/00: V. Setúbal

2000/01: Alverca

2001/02: Portimonense

2002/03: Imortal

2003/04: Imortal

2004/05: Montijo

Carreira no Sporting*

1994/95: 23;3 / 3;- / -;-

1995/96: 4;- / 1;- / -;-
(Até Dezembro)

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Flop

5 comentários:

Rodrigues disse...

Chegou tarde ao Sporting e o seu futebol coadunava-se melhor em equipas mais pequenas, mais propensas para um jogo de contra-ataque. Ainda assim, deu alguns pontos. Julgo que é mesmo sportinguista de coração.
É flop, mas as expectactivas também não eram muito altas.

sloct disse...

Este flop é relativo, há que considerar que ele não chegou rotulado de craque, veio dum clube português e, claro, não era nenhum fora-de-série, mas foi um profissional digno que na minha opinião rendeu muito mais do que seria legítimo esperar.
Para mim é flop se considerarmos o panorama geral, mas é craque se nos cingirmos a uma visão mais redutora.

Bruno Venâncio disse...

Flop apenas na medida em que não tinha definitivamente qualidade para jogar no Sporting. Mas para mim e nesse sentido, flop foi quem o contratou. Sempre foi um jogador para clubes de média dimensão. No entanto, desses golos que marcou na 1ª época, pelo menos 2 deles deram vitórias.

musicasdeontemedehoje.blogspot.com - Blog onde se revisitam êxitos musicais de sempre, por década. Já postados: Um grande, grande amor - José Cid, anos 80; Barbie Girl - Aqua, anos 90; Barbara Ann - Beach Boys, anos 60.

Abraço

Anónimo disse...

Foi e continua a ser um grande profissional de futebol; como jogador e como treinador. Para mim e o melhor avancado que o pais teve nos ultimos 20 anos.

Marco Palmeiro disse...

Ai se o Vitória tivesse outra vez um avançado como tu e o Jaquim ''Yekiki''...