sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Nº50: Serguei Gennadievich Cherbakov


  • Serguei Gennadievich Cherbakov.
  • Médio Ofensivo.
  • Nasceu a 19 de Agosto de 1971 em Donetsk (Ucrânia).
  • Títulos no Sporting: Nada a assinalar.
  • 2 Internacionalizações pela Ucrânia.



O número 50 vai servir para homenagear um grande jogador que ficou no início de uma brilhante carreira. Cherbakov, carinhosamente tratado por Cherba, pagou pelos excessos e deixou o Sporting órfão de um jovem com um potencial tremendo que podia ter-se tornado num dos melhores jogadores do mundo. Médio ofensivo, destacava-se pela sua grande qualidade técnica.



Nascido na Ucrânia, em Donetsk, repartiu a sua curta carreira pelos seus 2 clubes do coração: Shakhtar e Sporting. Iniciou-se profissionalmente no Shakhtar no Campeonato Soviético, em 1989, realizando 15 jogos. Na época seguinte, marcou 5 golos em 17 jogos e despontou para o futebol no seu país.



Em 1991, marcou 7 golos em 20 jogos e apareceu no Mundial de Juniores em Lisboa, a última grande competição da URSS. Destacou-se ao ser o melhor marcador com 5 golos e despertou a cobiça dos grandes clubes da Europa.
Em 1992, ainda fez 4 golos em 18 jogos no primeiro campeonato ucraniano, mas foi contratado, quando estava lesionado, por Sousa Cintra para o Sporting.
Em virtude dessa lesão apenas se estreou como suplente utilizado na 11ª jornada em Chaves (2-0) e fez a sua estreia como titular 3 jornadas depois, na recepção ao Marítimo, num dia chuvoso em que o Sporting bateu os madeirenses por 3-2, com os golos leoninos a serem apontados por Cadete aos 8m e 16m e Juskowiak aos 44m. Nesse dia, o Sporting de Bobby Robson alinhou com: Ivkovic; Marinho (Nelson, 82m), Peixe, Barny e Leal; Figo, Valckx, Balakov e Cherbakov; Juskowiak (Amaral, 82m) e Cadete.
Marcou o seu primeiro golo, na 20ª jornada, na vitória por 2-1 em Famalicão. Valckx marcou aos 36m e Cherba marcou aos 71m. Nesse dia, o Sporting alinhou com: Ivkovic; Marinho, Barny, Peixe e Leal; Capucho, Valckx, Balakov, Cherbakov e Figo (Amaral, 86m); Cadete (Iordanov, 73m).
Até ao final da época marcou mais 3 golos: frente ao Chaves (5-0), frente ao Beira-Mar (3-1) e frente ao Marítimo (2-4). Destaque para o fantástico golo apontado ao Beira-Mar em que após canto apontado por Balakov, Cherba de fora da área e sem deixar a bola bater no chão remata de primeira ao ângulo da baliza aveirense. Totais dessa época: 21 jogos e 4 golos.



Na época seguinte, conseguiu a sua primeira internacionalização pela Ucrânia e acabou para o futebol. Estreou-se na 1ª jornada na vitória caseira por 2-1 frente ao Salgueiros, com golos de Cadete aos 15m e Capucho aos 83m: Costinha; Nelson, Carlos Jorge, Valckx e Paulo Torres; Figo (Capucho, 58m), Cherbakov (Juskowiak, 68m), Paulo Sousa, Balakov e Pacheco; Cadete.
Marcou 1 golo no Campeonato na 2ª jornada frente ao Setúbal (3-2) com golos de Yekini, marcando para o Sporting, Balakov aos 55m, Cherbakov aos 58m e Pacheco aos 77m. O outro golo marcado foi na Taça UEFA frente ao Casino Salzburgo na vitória por 2-0. Cherba marcou aos 24m e Cadete marcou aos 64m.
O seu último jogo pelo Sporting foi na derrota por 3-0 em Salzburgo que motivou o despedimento (estúpido) de Bobby Robson. Nesse dia, o Sporting alinhou com: Costinha; Nelson, Peixe, Valckx, Carlos Jorge (Pacheco, 89m) e Paulo Torres; Figo, Paulo Sousa, Cherbakov e Balakov; Cadete (Capucho, 86m).
No dia 15 de Dezembro, o dia marcante. Depois de um jantar de homenagem a Bobby Robson, Cherbakov passou um vermelho na Avenida da Liberdade e colidiu com outro carro, ficando paraplégico. Emocionante foi o jogo seguinte na Luz em que Figo ao marcar golo, dedica-o a Cherba enquanto chora.
Actualmente vive em Moscovo, mas não deixa de acompanhar o Sporting, sendo que se tem desdobrado em operações para ver se volta a andar. Cherbakov, um jogador que ficará sempre nas nossas memórias!




Carreira

1989: Shakhtar Donetsk

1990: Shakhtar Donetsk

1991: Shakhtar Donetsk

1992/93: Shakhtar Donetsk
Sporting

1993/94: Sporting
(Até Dezembro)

Carreira no Sporting*

1992/93: 17;4 / 4;- / -;-

1993/94: 9;1 / 1;- / 6;1
(Até Dezembro)

*Época: Campeonato (J;G) / Taça (J;G) / Europa (J;G)

Avaliação: Craque

3 comentários:

Bruno Venâncio disse...

Craque, mas acho que o seu talento passou a ser muito exacerbado desde que aconteceu o acidente. Não me parece que fosse assim tão bom que pudesse alguma vez chegar a melhor do mundo, nem pouco mais ou menos. Era um bom jogador, sim, mas não um fora-de-série.

Anónimo disse...

olha era melhor que o figo nesse tempo

Anónimo disse...

Julgo que ele ainda jogou o primeiro jogo com o Carlos Queiroz antes do acidente. Creio que me lembro de ver o jogo na TV e,se não estou em erro, ele até foi substituído pelo Juskowiak já a meio da segunda parte.