segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Nº51: José Manuel Forbs

  • José Manuel Forbs.
  • Avançado.
  • Nasceu a 15 de Agosto de 1963 em Monsoa (Guiné-Bissau).
  • Títulos no Sporting: Nada a assinalar.



O Forbs foi um avançado guineense que passou pelo Sporting nos anos 80, sem grande sucesso. De facto, pouco jogou nas duas primeiras épocas que passou em Alvalade, sendo que a sua melhor época no Sporting foi quando regressou depois de um período de empréstimo, conseguindo destacar-se na confusão que foi o Sporting de Jorge Gonçalves. Passou depois por outros clubes portugueses com maior destaque, acabando a carreira em 1997/98 no decadente Tirsense.



Nascido na Guiné-Bissau, José Forbs fez a sua formação no Ténis Bissau, para depois se tornar profissional no UDI Bissau, onde marcou 10 golos na primeira época.
Ganhou o passaporte para Portugal para vir representar o Bombarralense, sendo contratado pelo Peniche na época seguinte. Foi um dos destaques da equipa que acabou em 2º na Zona Centro da II Divisão, atraindo o interesse do Sporting que o contratou para a época de 1984/85, juntamente com o treinador John Toshack e os jogadores Damas, Sousa, Jaime Pacheco, Oceano e Eldon. Dos juniores subiriam Fernando Mendes e Litos e a meio da época chegaria Saucedo.
Estreou-se como suplente utilizado na 1ª jornada, mas apenas voltaria a jogar na 23ª jornada, sendo utilizado em todos os jogos até final. Nesse jogo da 23ª jornada estreou-se a titular no Restelo, com vitória por 3-0 com golos de Sousa aos 38m, Eldon aos 51m e Manuel Fernandes aos 61m. O Sporting alinhou com: Damas; Carlos Xavier, Morato, Oceano e Mário Jorge; Jaime Pacheco (Gabriel, 84m), Sousa e Litos; Eldon, Manuel Fernandes e Forbs.
Marcou o seu primeiro golo com a camisola do Sporting em jogo da Taça de Portugal frente ao Valonguense fechando a goleada de 8-0.

Equipa de 1985/86.
Em cima, da esquerda para a direita: Venâncio, Sousa, Morato, Gabriel, Romeu e Damas.
Em baixo pela mesma ordem: Litos, Forbs, Manuel Fernandes, Jaime Pacheco e Mário Jorge.

Na época seguinte, apenas jogou por 6 vezes, estreando-se como titular logo à 3ª jornada frente ao Chaves, com vitória por 3-0 com golos de Saucedo aos 44m e Manuel Fernandes aos 50m e 65m. Nesse dia, Manuel José alinhou da seguinte maneira: Damas; Gabriel, Morato, Venâncio e Romeu; Carlos Xavier (Saucedo, 40m), Jaime Pacheco (Litos, 66m) e Sousa; Forbs, Manuel Fernandes e Jordão.
Na época seguinte, foi emprestado ao Portimonense e foi o 2º melhor marcador da equipa de Vítor Oliveira que se classificou em 9º lugar, sendo apenas ultrapassado por Luciano. Ao todo foram 6 golos em 26 jogos.
Em 1987/88, foi destaque no 13º lugar da equipa ao sagrar-se o melhor marcador com 12 golos em 36 jogos, conseguindo o dobro dos golos do 2º melhor marcador que foi César Brito. Esta época foi determinante para que regressasse a Alvalade.
Estreou-se como titular à 4ª jornada, novamente contra o Chaves com nova vitória por 3-0, com golos de Oceano aos 22m, Silas aos 39m e Paulinho Cascavel aos 62m. O Sporting de Pedro Rocha alinhou com: Rodríguez; João Luís, Miguel, Morato e Fernando Mendes (Mário Jorge, 74m); Silas (Carlos Xavier, 78m), Oceano, Carlos Manuel e Litos; Forbs e Paulinho Cascavel.
Fez um total de 37 jogos e marcou 6 golos. 2 desses golos foram na Taça, frente ao Elvas (6-0). Os outros golos foram no Campeonato: nas vitórias frente ao V. Setúbal (4-3), Fafe (3-1) e Nacional (4-0) e no empate frente ao Marítimo (2-2). O seu último jogo pelo Sporting foi na copiosa derrota frente ao FC Porto por 3-0.



Saiu para o Boavista para marcar 7 golos em 28 jogos no 8º lugar da equipa axadrezada, ficando atrás de Jorge Andrade e Isaías em termos de golos marcados.
Foi contratado pelo Sporting de Braga, onde ficou durante 5 épocas. Na primeira época realizou 34 jogos, alternando a titularidade com o banco de suplentes, marcando 8 golos.
Na época seguinte, apenas marcou 4 golos em 30 jogos, mas foi um complemento importante para Chiquinho Carlos, o melhor marcador da equipa com 15 golos.
A época de 1992/93, voltou a colocar o Braga na luta pela manutenção que foi conseguida e Forbs foi o melhor marcador com 8 golos em 34 jogos, tendo como colegas da frente de ataque Toni e Chiquinho Carlos.



Em 1993/94, apenas marcou 2 golos em 17 jogos e na época seguinte não conseguiu qualquer golo em 14 jogos, saindo no final da época.
Foi para a IIª Divisão Honra, para o Penafiel onde marcou 8 golos em 28 jogos, sendo o 3º melhor marcador de uma equipa muito goleadora, pois o melhor marcador Moura teve 18 golos e Marcão marcou 11 golos.
Na época seguinte, marcou apenas 4 golos em 29 jogos, saindo no final da época para o Tirsense onde encerrou a carreira com 1 golo em 20 jogos, sendo mesmo assim o 2º melhor marcador da equipa.

Carreira

1981/82: UDI Bissau

1982/83: Bombarralense

1983/84: Peniche

1984/85: Sporting

1985/86: Sporting

1986/87: Portimonense

1987/88: Portimonense

1988/89: Sporting

1989/90: Boavista

1990/91: Sp. Braga

1991/92: Sp. Braga

1992/93: Sp. Braga

1993/94: Sp. Braga

1994/95: Sp. Braga

1995/96: Penafiel

1996/97: Penafiel

1997/98: Tirsense

Carreira no Sporting*

1984/85: 9;- / 1;- / -;-

1985/86: 4;- / 2;- / -;-

1988/89: 29;4 / 4;2 / 4;-

*Época: Campeonato (J;G) / Taça (J;G) / Europa (J;G)

Avaliação: Flop

1 comentário:

Bruno Venâncio disse...

Só me lembro dele em Braga, não fazia ideia que tinha jogado alguma vez no Sporting. Flop, claro.