terça-feira, 9 de setembro de 2008

Nº7: Augusto Soares Inácio


  • Augusto Soares Inácio.
  • Defesa Esquerdo.
  • Nasceu a 1 de Fevereiro de 1955 em Lisboa.
  • Títulos no Sporting: 2 Campeonatos Nacionais (1979/80 e 1981/82) e 2 Taças de Portugal (1977/78 e 1981/82).
  • 25 Internacionalizações.

Augusto Inácio, como jogador, foi dos melhores laterais esquerdos portugueses e, consequentemente, um dos melhores de sempre do Sporting, dando de vez em quando uma ajuda a lateral direito. Sportinguista de coração, Inácio jogaria também no FC Porto, servindo nas Antas com um profissionalismo inegável, mas nunca renegando o seu sportinguismo, tanto que acabou por regressar à casa mãe, para ser campeão como treinador e pôr fim a um jejum de 18 anos. Contudo, este post é sobre o Inácio jogador, havendo referência à sua vida como treinador de forma superficial, sendo que no futuro haverá um post sobre o Inácio treinador.


Inácio estreou-se pela equipa principal do Sporting com 20 anos. Foi em 1975, na 5ª eliminatória da Taça de Portugal. No jogo em Coimbra, frente à Académica, a 5 de Abril, Inácio jogou apenas 3m ao entrar para o lugar de Fernando Tomé com o resultado já em 4-1 (marcaram para o Sporting, Fernando Tomé aos 36m, Joaquim Dinis aos 62m e Yazalde aos 76m e 86m). Foi a única vez essa época que Inácio jogou devido à forte concorrência de Manaca e Fernando Tomé para a ala direita e de Carlos Pereira e Baltasar para a ala esquerda. Contudo, na época seguinte o plantel iria sofrer uma enorme revolução, saindo Yazalde, Alhinho, Dinis e Vágner, tudo peças importantes, entrando Manuel Fernandes, José Mendes, Amândio, Valter e Manoel. O Sporting fez a pior campanha de sempre no Campeonato, mas Inácio começou-se a afirmar na equipa principal, tanto a lateral direito como a lateral esquerdo. A sua estreia foi a 7 de Setembro de 1975 em Matosinhos no jogo contra o Leixões (0-0). Nesse dia o Sporting alinhou com: Vítor Damas; Augusto Inácio, José Mendes, Amândio Barreiras e Fernando da Costa; Nelson Fernandes, Fraguito, Baltasar e Marinho; Manuel Fernandes e Chico Faria. Nessa época, Inácio alinharia em 26 jogos, somadas todas as competições.


Na época que se seguiu, o Sporting ficou de fora das competições europeias. Inácio foi importante ao disputar um total de 34 jogos, falhando apenas um jogo no Campeonato Nacional. Nessa época, importante foi o dia 5 de Dezembro de 1976, pois foi o dia da sua estreia pela selecção nacional, no encontro de qualificação para o Mundial de 1978 frente ao Chipre (2-1). Em 1977/78, Inácio ganharia o primeiro título de leão ao peito, a Taça de Portugal. Foi uma época de confirmação de Inácio como um elemento preponderante na manobra defensiva da equipa, ao disputar 33 jogos, falhando jogos apenas por lesão.
Chegamos à época de 1978/79, onde Inácio apontou o primeiro golo oficial com a camisola do Sporting. Foi a 3 de Fevereiro de 1979, na 3ª eliminatória da Taça de Portugal. O Sporting recebeu e venceu o 1º Maio Sarilhense por 3-0, com Inácio a apontar o primeiro golo logo no primeiro minuto! Os outros golos foram marcados por Pedro Zandonaide aos 14m e por Manoel aos 41m. Foi mais uma grande época de Augusto Inácio a nível individual que jogou um total de 38 jogos, marcando o golo já referido.
Na época seguinte, Inácio foi menos utilizado ao disputar apenas 17 jogos, mas conseguindo marcar 2 golos no Campeonato Nacional. O primeiro golo foi à 10ª jornada, a 19 de Dezembro de 1979, na vitória caseira sobre o Vitória de Setúbal por 4-1 (Inácio marcou aos 51m. Os outros golos foram marcados por Rui Jordão aos 24m, Manoel aos 66m e Manuel Fernandes aos 69m). O outro foi marcado à 20ª jornada, a 2 de Março de 1980, curiosamente numa outra vitória por 4-1, desta feita sobre o Boavista. Inácio marcou aos 55m, sendo os restantes tentos apontados por Rui Jordão aos 31m e 41m e por Manoel aos 68m. No final da época, Inácio sagrou-se campeão pelo Sporting, pela primeira vez. Chegados à época de 1980/81, observamos que Augusto Inácio recuperou o seu estatuto de intocável (que seria perdido na época seguinte), ao falhar apenas um jogo do Campeonato Nacional e já na última jornada quando nada se decidia. Disputou um total de 31 jogos e marcou 2 golos, ambos no Campeonato. Vejamos quando ocorreram. O primeiro deles ocorreu a 21 de Dezembro de 1980, na 14ª jornada. O Sporting recebeu e venceu o Amora por 5-0, sendo que os golos foram apontados por Inácio aos 35m, Rui Jordão aos 48m e 76m, Carlos Xavier aos 53m e Manuel Fernandes aos 73m. O outro golo foi marcado na 26ª jornada, a 12 de Abril de 1981, aos 17m, no empate a uma bola com o Sporting de Braga, em Alvalade.
Na época que se seguiu, Augusto Inácio conquistou a dobradinha, mas começou a ser preterido por Malcolm Allison. Alinhou apenas num total de 21 jogos, marcando 1 golo na Taça UEFA, na 2ª mão da 1ª eliminatória, a 30 de Setembro de 1981. Foi no jogo em que o Sporting arrasou, fora de casa, os Red Boys Differdange do Luxemburgo por 7-0, com os golos a serem marcados por Oliveira aos 17m e 35m, Inácio aos 29m, Rui Jordão aos 32m, Mário Jorge aos 54 e 84m e Carlos Freire aos 79m. A juntar aos 4-0 da 1ª mão, o Sporting seguiu em frente na competição.

No final da época rumou ao FC Porto, mas nunca escondeu o seu sportinguismo. Defendeu as cores do seu clube com um profissionalismo inegável disputando, entre 1982 e 1989, 157 jogos, marcando 2 golos. No FC Porto venceu 3 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal, 3 Supertaças, 1 Liga dos Campeões, 1 Supertaça Europeia e 1 Taça Intercontinental, ficando ligado àqueles anos de glória.


Realce para a sua carreira internacional. Foi internacional português por 25 ocasiões (4 no Sporting e 21 no FC Porto) e esteve presente no Euro 84, onde não jogou e no Mundial 86, onde jogou os 3 jogos que Portugal efectuou contra Inglaterra (1-0), Polónia (0-1) e Marrocos (1-3). Após esta competição, retirou-se da selecção.
Retirou-se do futebol em 1989 e seguiu a carreira de treinador. Treinou o Rio Ave, Marítimo, Felgueiras, Desp.Chaves, Vitória Guimarães, Belenenses, Al Ahly, Beira-Mar, Ionikos, Foolad e está agora no Interclube de Luanda. Pelo meio realce para a altura em que foi adjunto de Bobby Robson, no FC Porto e para o ano de 1999/00, onde treinou o Sporting, vencendo o Campeonato e quebrando o jejum que já durava há 18 anos. Na época seguinte foi despedido do Sporting a meio da época. Como já disse, a carreira de treinador de Augusto Inácio será analisada com pormenor quando for feito o post sobre o Inácio treinador.


Carreira

1974/75: Sporting

1975/76: Sporting

1976/77: Sporting

1977/78: Sporting

1978/79: Sporting

1979/80: Sporting

1980/81: Sporting

1981/82: Sporting

1982/83: FC Porto

1983/84: FC Porto

1984/85: FC Porto

1985/86: FC Porto

1986/87: FC Porto

1987/88: FC Porto

1988/89: FC Porto

Carreira no Sporting*

1974/75: - - / 1 - / - -

1975/76: 21 - / 1 - / 4 -

1976/77: 29 - / 5 - / - -

1977/78: 24 - / 7 - / 2 -

1978/79: 28 - / 8 1 / 2 -

1979/80: 12 2 / 2 - / 3 -

1980/81: 29 2 / 1 - / 2 -

1981/82: 13 - / 3 - / 5 1

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Craque

4 comentários:

sloct disse...

Craque, a que só a embirração do então presidente levou a sair do seu clube de sempre.

Anónimo disse...

Grande craque, com um pai ultra sportinguista.
MA

Rui Moço disse...

Não me recordo dele como jogador, mas só o facto de ter sido o treinador no campeonato 2000, para mim é um craque.

Bruno V. disse...

Craque. Grande lateral esquerdo.