quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Nº5: Noureddine Naybet

  • Noureddine Naybet.
  • Defesa Central.
  • Nasceu a 10 de Fevereiro de 1970 em Casablanca (Marrocos).
  • Títulos no Sporting: 1 Taça de Portugal (1994/95) e 1 Supertaça (1995/96).
  • 115 Internacionalizações por Marrocos com 2 golos marcados.

Noureddine Naybet foi um dos melhores defesas centrais que já vi jogar no Sporting, sendo considerado mesmo dos melhores a nível europeu quando jogava ao mais alto nível. Foi, inclusive, considerado o 17º melhor futebolista africano dos últimos 50 anos, numa sondagem promovida pela CAF em 2007. Destacava-se pela capacidade de antecipação e forte marcação aos avançados adversários e por ser um líder natural na defesa. Contudo, revelava, por vezes, um mau feitio que o tornava mais impetuoso, não só com adversários, mas também com os próprios colegas e treinadores. Jogou apenas 2 épocas no Sporting, tendo saído a preço de saldo para o Deportivo da Corunha para confirmar as suas qualidades. Daí só saiu em 2004, não por falta de propostas, mas por ser considerado um imprescindível pelo presidente do Deportivo, Augusto César Lendoiro.


Nascido em Casablanca, Naybet ou “El Moro”, como era conhecido em Espanha, iniciou a sua carreira futebolística ao serviço de um dos clubes da cidade: o Wydad Casablanca. Chegou aos seniores com apenas 19 anos, em 1989, e assumiu-se logo na defesa. Disputou os Jogos Olímpicos de 1992 pela selecção marroquina, que ficou pela fase de grupos com 3 jogos, 1 empate e 2 derrotas. Naybet foi o capitão da selecção marroquina nos 3 jogos (1-1 com a Coreia do Sul, 0-4 com a Suécia e 1-3 com o Paraguai) e marcou 1 golo no jogo contra o Paraguai, aos 70m. No ano de 1993, emigra para a Europa, para o destino favorito dos futebolistas africanos: a França. É o Nantes que o acolhe por 1 época, na qual disputa 34 jogos e marca 1 golo. Logo em 1994 é convocado para a selecção marroquina, que desiludiu no Mundial 1994 ao contabilizar por derrotas os 3 jogos efectuados (0-1 com a Bélgica e 1-2 com Arábia Saudita e Holanda). Naybet só não jogou o último jogo contra a Holanda.
Nesta altura, o Sporting precisava de defesas após as saídas de Marinho, Leal e Carlos Jorge e a iminente saída de Stan Valckx. Não tarda muito para Noureddine Naybet ser apresentado em Alvalade, por Sousa Cintra, juntamente com os defesas Marco Aurélio (ex-União da Madeira) e Pedrosa (ex-Salgueiros), os médios Oceano e Carlos Xavier (regressados da Real Sociedad) e os avançados Chiquinho Conde (ex-Vitória Setúbal), Sá Pinto (ex-Salgueiros) e Amunike (ex-Zamalek). Naybet e Marco Aurélio assumem-se logo como os patrões da defesa leonina, impressionando Carlos Queiroz e os adeptos do Sporting e tornando menos dolorosa a saída de Valckx para o PSV.

Plantel 1994/95 do Sporting. Naybet está na fila de baixo e é o 4º a contar da direita.

Nessa primeira época, Naybet disputou 26 jogos no Campeonato Nacional e marcou 2 golos. Estreou-se a 20 de Agosto de 1994, no S. Luís em Faro na vitória por 2-0 do Sporting contra o Farense. Por lesão falhou o mês de Setembro e consequentemente a eliminatória da Taça UEFA com o Real Madrid. Regressou à equipa em Outubro e marcou o seu 1º golo com a camisola do Sporting no dia 26 de Novembro em Leiria, na vitória por 3-0 sobre o União local (marcou aos 41m, sendo os outros golos apontados por Marco Aurélio aos 23m e por Luís Figo aos 74m). O outro golo que marcou nessa época ocorreu a 19 de Fevereiro de 1995, nos Barreiros, na vitória por 2-0 sobre o Marítimo (golo aos 36m, sendo o outro apontado por Amunike aos 74m).
Na Taça de Portugal, Naybet jogou 5 jogos e foi fulcral na sua conquista (2-0 ao Marítimo na final, com golos de Iordanov aos 10m e 86m).


Equipa do Sporting em 1995/96.
Em cima, da esquerda para a direita: Marco Aurélio, Luís Vasco, Oceano, Naybet, Vujacic e Amunike.
Em baixo, pela mesma ordem: Jorge Cadete, Sá Pinto, Nelson Alves, Pedro Martins e Assis.

Na temporada seguinte (1995/96), Naybet superou-se realizando 28 jogos para o Campeonato e marcando 3 golos. Esses 3 golos foram marcados: a 15 de Outubro de 1995 em Leiria, aos 56m, na vitória por 2-1 contra a União local (o outro golo foi marcado por Oceano aos 68m); a 23 de Dezembro de 1995 em Alvalade, na vitória por 4-1 sobre o Gil Vicente (Naybet marcou aos 5m, sendo os restantes golos apontados por Beto [auto-golo] aos 13m, Carlos Xavier aos 54m e Oceano ao 67m); a 23 de Março de 1996, em Santo Tirso, foi decisivo ao empatar aos 90m o jogo frente ao Tirsense (1-1).
Essa temporada ficaria marcada pela vitória na Supertaça (3-0, em Paris, ao FC Porto) e pela derrota na final da Taça de Portugal por 3-1 frente ao Benfica, jogo manchado pela morte de um adepto sportinguista. Em ambos os jogos, Naybet foi titular. Aliás, na Taça jogou os 7 jogos. Nas competições europeias, Naybet alinhou nos 4 jogos disputados pelo Sporting, frente ao Maccabi Haifa (4-0 e 0-0) e frente ao Rapid Viena (2-0 e 0-4).
No final da época foi vendido, a preço de saldo, por José Roquette ao Deportivo (1.2 milhões de euros).



Na Corunha, assumiu-se imediatamente como o patrão da defesa. Ficou no Deportivo durante 8 anos e chegou aos 211 jogos na Liga Espanhola, marcando 11 golos. Ficou ligado aos anos de glória do Deportivo, conquistando 1 Liga, 1 Taça do Rei e 2 Supertaças. Foi considerado um dos melhores centrais a actuar na Europa e gerou cobiça de grandes clubes. Mas primeiro há que dizer que esteve em mais 1 Mundial: o de 98 em França. Marrocos ficou no 3º lugar do Grupo A, com 4 pontos resultantes de 1 vitória (3-0 à Escócia), 1 empate (2-2 com a Noruega) e 1 derrota (0-3 frente ao Brasil) e Naybet alinhou nos 3 jogos.






Em 1999, Real Madrid e Manchester United disputaram a contratação de Naybet que acabou por ficar na Corunha por imposição do presidente Augusto César Lendoiro que exigiu 24 milhões de euros ao Real Madrid. Já o Manchester United desinteressou-se devido a um suposto problema num joelho, contratando Silvestre em vez de Naybet. No ano seguinte, Naybet foi notícia pelo seu mau feitio ao entrar em rota de colisão com o treinador Javier Irureta, num episódio curioso. Num exercício de cruzamentos para a área, Naybet resolveu cortar um com o calcanhar, sendo logo recriminado por Irureta: “Deixa-te de brincadeiras”. No lance seguinte, Naybet cortou a bola com a canela e Irureta gritou: “Pára de fazer de palhaço”. Naybet respondeu em árabe, Irureta mandou-o levar no c* ao que Naybet respondeu: “Vai tu levar no c* e tem mais respeito”. Depois, mais um corte de raiva e Naybet abandonou o treino.
Em 2003, já sendo colega de Jorge Andrade, novo episódio de indisciplina para com Irureta. Regressados da Noruega, o avião teve que aterrar em Salamanca já às 4 da manhã. O restante trajecto seria completado de autocarro. Vários jogadores recusaram-se a entrar no autocarro alegando cansaço. Irureta ordenou-lhes que subissem e o último a ceder foi…Naybet. A teimosia foi tanta que só subiu para o autocarro depois de Irureta dar ordem de marcha ao motorista.

Em 2004, o Deportivo sofria de dificuldades financeiras pelo que a estratégia mudou. Procurou-se vender os melhores jogadores e contratar jovens. Naybet foi vendido por 1 milhão de euros ao Tottenham, sendo peça importante na época de 2004/05 ao disputar 29 jogos e marcar 1 golo ao Arsenal. Na época seguinte foi preterido alinhando apenas num jogo, sendo dispensado em Maio de 2006. Em Agosto de 2007 foi indicado como treinador-adjunto de Henri Michel na selecção marroquina.

Na selecção marroquina teve um percurso brilhante ao actuar em 115 partidas, marcando 2 golos. Retirou-se da selecção após a Taça das Nações Africanas de 2006.

Carreira

1989/90: Wydad Casablanca

1990/91: Wydad Casablanca

1991/92: Wydad Casablanca

1992/93: Wydad Casablanca

1993/94: Nantes

1994/95: Sporting

1995/96: Sporting

1996/97: Deportivo

1997/98: Deportivo

1998/99: Deportivo

1999/00: Deportivo

2000/01: Deportivo

2001/02: Deportivo

2002/03: Deportivo

2003/04: Deportivo

2004/05: Tottenham

2005/06: Tottenham

Carreira no Sporting*

1994/95: 26 2 / 5 - / - -

1995/96: 28 3 / 7 - / 4 -

*Época: Campeonato (J; G)/ Taça (J;G)/ Europa (J;G)

Avaliação: Craque

2 comentários:

sloct disse...

Parabéns pelo blogue, está muito engraçado.
O Naybet não levanta dúvidas, era um craque.

Bruno V. disse...

Dos melhores centrais que já vi jogar no Sporting e no nosso campeonato. Fez uma carreira condizente com o seu valor. Craque.